sexta-feira, setembro 23, 2011

A relevância das entidades que o Governo vai extinguir ou fundir

O Governo divulgou a lista de entidades que vão ser extintas ou fundidas. Tratando-se de uma lista extensa, acho que vale a pena seleccionar as mais importantes e explicar o que faziam e a razão da sua extinção ou fusão:

  • Conselho Consultivo para a Fitossanidade Florestal - Meia dúzia de conhecidos do Ministro da Agricultura que formavam um conselho que podia ser consultado por quem quisesse saber alguma coisa sobre a sanidade dos vegetais que se encontram na floresta. Só para saberem se seria eventualmente necessário convocar o Fito-psico-terapeuta.

  • Comissão de Acompanhamento do Licenciamento das Explorações Pecuárias - Significa que é necessária toda uma comissão que faça companhia a quem pretenda licenciar locais onde se verifique escravidão de animais de origem pecuária. Só para os que querem obter um licenciamento não se sentirem sozinhos.

  • Comissão de Aplicação de Coimas em Matéria Económica e de Publicidade - Mais uma dúzia de amigos do Ministro da Economia que dão assistência na aplicação de multas em matéria económica e de Publicidade. Se estes srs. trabalhassem já tinham aplicado uma pesada coima a alguma publicidade que anda por aí, nomeadamente à do Pingo Doce! Como ainda ninguém o fez, podem ser extintos porque não servem para mais nada.

  • Comissão de Planeamento de Emergência das Comunicações - composta por uma pessoa que ainda usa um telefone de manivela para o caso de ficarmos todos sem rede no telemóvel. Garante que o País não fica incontactável.

  • Comissão de Planeamento de Emergência do Transporte Aéreo - Desconheço. Eu própria trabalho no Transporte Aéreo e desconhecia que o Governo tivesse uma coisa destas. Tendo em conta que eu desconhecia, deve ser composto por pessoas que não percebem nada de aviação por isso mais vale deixarem os planeamentos de emergência para quem sabe que o transporte aéreo não se resume à operação de autocarros com asas.

  • Comissão de Planeamento de Emergência do Transporte Marítimo - Comissão composta por pessoas que passaram no único requisito fundamental para fazerem parte da Comissão: nadar 50 m Mariposa. Foi extinta ou fundida porque apesar dos funcionários saberem nadar, nunca tinham entrado num barco.

  • Comissão de Planeamento de Emergência dos Transportes Terrestres - Composta por taxistas. Em caso de emergência estaríamos todos lixados porque se quiséssemos ir da Lapa ao aeroporto, íamos primeiro a Caxias para engordar o taxímetro. Foi extinta porque tinham receio que mandassem os taxistas fazerem novo exame de código.

  • Comissão de Planeamento Energético de Emergência - Estava cheia de barrinhas energéticas e de Isostar. Foi extinta porque passou tudo do prazo.

  • Comissão de Planeamento Industrial de Emergência - Caso houvesse alguma emergência, tinham uma dúzia de operários fabris de reserva. Foi extinta porque os operários decidiram formar um sindicato.

  • Comissão de Acompanhamento das Reprivatizações - Uma reprivatização é uma nacionalização porque depois duma empresa ser privatizada, não o pode voltar a ser se não voltar a ser pública para ser novamente privatizada (reprivatizada). Não perceberam? Basicamente isto era a Comissão de Acompanhamento das Nacionalizações. Mudaram o nome para não soar a comunista. Foi extinta ou fundida por medo de descobrirem que ainda existem nacionalizações.

  • Gabinete para a Resolução Alternativa de Litígios - É um gabinete composto por terapeutas de reiki, medicina holística, acupunctura e medicina tradicional chinesa. Quando os litígios não se resolviam em tribunal era encaminhados para estes profissionais. Foi extinta ou fundida porque a taxa de sucesso ronda os 0 %.

Entretanto, serão criadas novas entidades. Mas essas ficam para a próxima.

Sem comentários: