sábado, outubro 08, 2011

Vai vir charters e é para Beja!

Paulo Futre sabia o que dizia... vai vir charters!
O aeroporto de Beja levou apenas 3 meses a atingir o número recorde de 164 passageiros. Esta sim foi uma obra indispensável ao desenvolvimento económico do País que rapidamente provou a razão pela qual era indispensável.
Esta utilização dos nossos impostos deixou os alentejanos mais satisfeitos por terem mais um sítio onde passearem e deixou os restantes Portugueses simplesmente mais pobres.
Mas como somos um povo altruísta, folgamos sempre em saber que certamente pagámos uma Comissão de desenvolvimento do estudo da implementação do aeroporto de Beja, uma Comissão para o estudo da implementação do aeroporto de Beja, uma Comissão de implementação do aeroporto de Beja, uma Comissão para a preparação da construção do aeroporto de Beja, uma Comissão de acompanhamento da construção do aeroporto de Beja e, finalmente, uma entidade gestora do aeroporto de Beja.
Vamos considerar que cada uma destas Comissões é composta por um presidente, 2 vice-presidentes, 1 tesoureiro, 3 secretários e 10 vogais. Significa que se pagam 102 ordenados.
Ou seja, o valor destes ordenados, das despesas de representação de cada um destes membros das Comissões, dos seus veículos de serviço, telemóveis e chamadas são amendoins (para não dizer peanuts) na contabilidade nacional e a nós, contribuintes, deixa-nos com um espírito tão solidário como se tivéssemos feito um donativo à Cruz Vermelha.
A receita que o aeroporto de Beja gera e que continuará a gerar com os 8 voos charter que virão direitinhos de Estugarda chega para pagar tudo isto e um aeroporto em Alcochete!
Se o Dias Ferreira tivesse ganho as eleições do Sporting tinham de fazer um aeroporto na Amareleja porque a capacidade de Beja esgotava-se com os charters de chineses.

Sem comentários: