sábado, outubro 12, 2013

Não, eu não estou a fazer qualquer tipo de publicidade à marca do puto que manda estampar letras em t-shirts

O Expresso vai publicar uma entrevista ao Martim, o adolescente "empreendedor" que foi protagonista duma troca de ideias com a Raquel Varela no "Prós e Contras" e que inundou as redes sociais nos dias seguintes ao Programa.
Depois do "Prós e Contras", a marca do rapaz deve ter tido publicidade mais que suficiente para, pelo menos, duplicar as vendas. Foi mais eficaz que pagar uma fortuna por uns minutos de publicidade ou por um espaço qualquer para colar um cartaz com as miúdas mais giras da escola. Foi publicidade à borla na televisão de serviço público. Se calhar, se formos bem ao cerne da questão, ainda chegamos à conclusão que pagámos para o rapaz promover as t-shirts... se calhar... é melhor não pensar muito nisso...
Ora, este assunto deveria ter morrido com o Programa. Infelizmente, tanto o Prós e Contras como o tema do puto empresário, resistem.
O Expresso, que deveria ter assuntos mais interessantes para tratar, faz o tema ressuscitar, e a Fátima Campos Ferreira volta à televisão na 2º feira. Se a Manuela Moura Guedes voltasse à televisão, diria que atravessamos um período negro do jornalismo. Ai, espera, a Manuela Moura Guedes voltou à televisão! Mas aquilo não é jornalismo, é só uma espécie de consultório para que os psiquiatras tentem diagnosticar a patologia sinistra de que a criatura padece. Ao que consta, Anti-Socratismo não entra na Classificação Internacional de Doenças por isso, ainda há muita observação a fazer até se chegar a um diagnóstico. Isto, sim, é serviço público.
Mas voltando à entrevista que o Expesso vai publicar... Oh Srs. do Expresso, não têm mais que fazer? Querem sugestões? Assim de repente, a primeira que me passa pela cabeça é depedirem o Henrique Raposo... Depois disso, podiam ocupar algum tempo a pesquisar quem é que tem um mínimo de sensatez e honestidade intelectual para escrever qualquer coisita naquele espaço onde estava o Raposo. Se se tivessem ocupado disso durante esta semana, seria certamente mais útil, mais interessante e, quiçá, mais produtivo do que ajudarem o Martim a promover aquelas letras estampadas na t-shirt asiática... ele agradece, mas nós, os leitores, preferimos que entrevistem personagens mais relevantes.

Sem comentários: