sábado, maio 17, 2014

A nova moda de viajar

Há uns tempos, o Bruno Aleixo dizia no seu programa que, hoje em dia, quem não viaja não é gente.
Toda a gente TEM de fazer viagens.
Isto seria positivo e enriquecedor se as pessoas não o fizessem porque TÊM de o fazer. Porque TÊM de encher o Facebook de fotos e porque TÊM de dizer que já estiveram naquela cidade onde os amigos vão daqui a dois meses. E mais não seja, porque TÊM de ter tema de conversa.
Há muitas razões para se viajar mas, TER de viajar, não é uma delas.
Não se viaja por obrigação. Porque é que alguém há-de gastar dinheiro, tempo e solas de sapatos para mostrar a pessoas que mal conhece ou de quem nem gosta, que é viajada? É rídiculo. É tão ridículo que achei que o comentário do Aleixo tinha sido disparatado. Mas... não é! É verídico. Quem é que já esteve em Paris ou Londres durante um fim-de-semana para tirar uma foto em frente à Torre Eiffel ou junto ao Big Ben? Lembram-se dessa pessoa que não gastou um tostão em entradas em museus ou monumentos mas tem o Facebook carregadinho de fotografias tiradas em frente às principais atracções turísticas? Sim, essa é a pessoa que TEM de viajar. Essa é a pessoa que vai, para dizer que já lá esteve. Não que estivesse muito interessada na cultura, na gastronomia, na paisagem, na arte, na arquitectura ou na história. No fundo, o único interesse desta pessoa é não se sentir inferiorizada ou excluída. Se os outros vão... então lá vai ela também.
Mas não façam confusão porque há sempre quem tenha uma necessidade insaciável de conhecer, de descobrir, de aprender, de fugir da sua realidade, de abrir o espírito a sítios e a pessoas completamente diferentes. Provavelmente são aquelas pessoas que gastaram o primeiro ordenado numa viagem. São aqueles que poupam todos os tostões para poderem passar 2 semanas e meia na China em vez de lá ficarem só 2 semanas. Para poderem ir a mais uma cidade. Para poderem alugar o carro por mais uns dias e fazerem a costa da Croácia toda. Para poderem comprar um voo interno e assistirem a um festival anual de novas bandas em Austin. Para poderem sair de Istambul e andar de balão na Capadócia...
Não, não é aquela pessoa que apanhou uma promoção para ir a Barcelona no fim-de-semana, desceu as Ramblas e saiu de lá sem ter entrado em nenhum edifício do Gaudi.

Sem comentários: