sábado, janeiro 17, 2015

A mania das grandezas das marcas Portuguesas

Somos o país mais baixo da Europa e mesmo assim as marcas Portuguesas não têm secção petite.
Mas as marcas Portuguesas acham que somos holandesas ou suecas?
Porque é que cabem duas Portuguesas pequenas num S da Lanidor?
A altura média da mulher Portuguesa é 1,62 m, ou seja, é pequena! Haverá ainda mais pequenas tal como haverá bastante maiores mas devíamos usar 1,62 m como referência.
Querem roupa em que não precisam de fazer bainha e todas as pregas e ganchos ficam no sítio certo? Passem no El Corte Inglés onde têm uma pequena secção petite com roupa horrorosa. Não gostam? Encomendem a roupa na net e dêem o dinheiro que gastariam numa loja em Portugal, a uma loja que não contribuiu em nada para a economia nacional tipo Debenham's, Banana Republic, Asos, Ann Klein, Topshop...
As marcas Portuguesas como a Throttleman ou a Red Oak (que já eram), a Lanidor, a Red Globe (consta que já viram dias melhores), a Sacoor ou a Salsa nunca tiveram secção Petite. Apesar de terem origem no País das mulheres baixinhas e terem um público-alvo com uma média de altura de 1,62 m, continuam a insistir em fazer roupa à medida da Europeia média que nunca lhes vai comprar nada.
As mulheres Portuguesas mais altas têm dificuldades em encontrar calças suficientemente compridas ou vestidos que não pareçam túnicas... mas essas Portuguesas são uma minoria. Mesmo assim, seriam um nicho de mercado.
Agora, ignorar a maioria é capaz de não ser uma opção de negócio muito rentável.
Imaginem que a Banana Republic abre uma loja em Portugal e faz uma fortuna por ter uma versão petite de grande parte da colecção. Depois há lojas que fecham porque perdem clientes e queixam-se que ninguém compra o que é Português. É verdade que a roupa nacional é melhor. Mas se eu comprar uma camisola muito boa que parece roubada do armário do meu pai, se calhar acaba por ser má compra...
 E que tal se as marcas Portuguesas se lembrassem que estão a vender roupa em Portugal?

Sem comentários: