terça-feira, maio 24, 2016

O machismo nosso do dia-a-dia parte 10000

O Henrique Raposo escreveu uns disparates no Expresso (tudo normal, portanto).
O excerto da crónica que o Expresso publica no Facebook é isto:

"É fácil encontrar-me no Metro: sou a único homem abaixo dos 40 que se levanta para dar lugar às senhoras. Não, não precisa ser uma velha de muletas e com cataratas. Dou o lugar basicamente a qualquer ser do sexo oposto que me pareça cansada, ou seja, quase toda a população feminina do Metro entra no perímetro do meu cavalheirismo (...)."

E eu, lendo este parágrafo, penso: "Sim, sim. Achas-te o máior (acento no a propositado). Ah não, és só machista!"

E passo para os comentários (não costumo fazer isso mas neste caso estava com muita curiosidade) onde encontro isto:


Neste caso, não ocultei nomes nem fotos porque as publicações e comentários no Expresso são públicos, pelo que ninguém está preocupado com a sua privacidade quando comenta.
Repararam nos homens a acusá-lo de machismo?
Repararam que a única pessoa que o elogia é uma senhora? E só para que conste, aqueles 5 gostos que ali estão são TODOS de senhoras.
Temos aqui homens que defendem mais a igualdade de géneros que as mulheres. Assim não há luta pela igualdade que nos valha.
Sabem aquele autocolante nos lugares prioritários dos transporte públicos? Aquele que tem uma silhueta duma senhora grávida, duma criança de colo, dum idoso e duma pessoa com mobilidade reduzida? Porque é que não está lá, pura e simplesmente, a silhueta duma mulher? Incluiria as grávidas (enquanto os homens não conseguirem engravidar) e todos estes seres frágeis e pouco capazes, até mesmo de se aguentarem em pé. As perninhas das senhoras não aguentam o cansaço ou as fêmeas estão num estágio da evolução anterior ao homo erectus?
Será que só estes homens é que perceberam que o cavalheirismo é a constatação da inferioridade e incapacidade dum género, que precisa da amável boa-vontade do género mais forte para ser feliz?
E as senhoras aplaudem este atestado de inaptidão...

sábado, maio 14, 2016

Pessoas que vêem a actualização do Facebook como uma prioridade

"Isto está a ser secante. Estou farto de aqui estar. Vou ver o que se passa no Facebook... bem, já agora actualizo o estado civil."



sábado, abril 09, 2016

Parem, egocêntricos!

Este post é dedicado a todas as pessoas que publicam selfies ou fotos da família no Tripadvisor:
Parem com isso!
Os utilizadores do site preferem fotos de sanitas a fotos de bikinis. A sério! As pessoas vão ver se a alcatifa tem nódoas, não querem ver a sunga dum russo na praia do resort!


sábado, março 19, 2016

Disparate da semana

- Querido, não me podes dizer as coisas assim que eu estou mais sensível. Estou menstruada!

Não sei se gostei mais do facto do homem não ter aberto a boca e ela ter reagido apenas a uma expressão facial, do facto desta conversa ter sido num restaurante com mesas a 50 cm umas das outras, ou da utilização da palavra menstruada em vez doutra qualquer...
Mas é verdade que as hormonas nessa altura do mês são lixadas, por isso, apesar de eu dispensar a informação a meio da refeição, a senhora tem a minha solidariedade.

sábado, fevereiro 27, 2016

Bora baixar o volume?

Sabem o que me irrita? Estar num restaurante e ouvir a conversa das duas mesas ao meu lado, da mesa da frente e da de trás. Eu só consigo cuscar uma conversa de cada vez e, em 99% dos casos, arrependo-me passados 10 segundos por isso, dá para baixar o volume?


segunda-feira, janeiro 25, 2016

Monárquicos desorientados

Reparem na imagem abaixo, captada aquando da chegada do recém-eleito Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, à Faculdade de Direito:


A seta, que coloquei com tanta habilidade na foto, aponta para uma bandeira monárquica... a festejar a eleição do Presidente da República... repito, Presidente... da República!
Pronto, era isto. Fico então à espera de reencontrar esta bandeira nos festejos do 5 de Outubro.

sábado, janeiro 16, 2016

Às solteiras

Porque é que as mulheres solteiras insistem em pedir conselhos amorosos às amigas solteiras? Sabem a vossa amiga de longa data que nunca teve uma relação e a quem vocês pedem conselhos quando conhecem uma criatura do sexo mascuino que vos agrada? Esqueçam! Por melhor intenção que tenha, o mais provável é que vá dizer disparate (os mais comuns têm a ver com padrões românticos de conto de fadas e expectativas irreais).
Sabem a outra amiga que está casada há uma eternidade? Parece parvo pedir-lhe conselhos porque "está fora do mercado" há séculos? Parvo é pedirem conselhos sobre entrevistas de emprego ao vosso amigo que já foi a 20 entrevistas e continua desempregado!